Páginas

quarta-feira, maio 31, 2006

"Masturbação causa cegueira" diz a pró

Chego em casa e meu guri de 12 anos vem me mostrar a prova que havia feito sobre educação sexual (está incluso em Educação física...), orgulhoso, ele me mostra a nota 04 (a prova valia 05 pontos) e eu, curioso, passo a ler as questões até para saber se ainda sei alguma coisa sobre o assunto, chego até a quinta e descubro que "a masturbação causa cegueira, esquecimento e impotencia sexual". De boca aberta diante do "C" em letras garrafais dado pela professora e da afirmação do meu filho de que a professora ensinou aquilo mesmo, passei a entender porque uso óculos e porque não lembro de ter aprendido isso na escola, a impotência deve estar a caminho... Claro que irei ter uma conversa com essa professora, com meu filho já tive.
Já disse aqui de uma amiga professora que sem saber nada de inglês foi promovida a "teacher" da matéria e de um amigo que ensina biologia apesar de formado em matemática, agora vem o ensino de algo com do que não se tem o menor conhecimento ou do que se tem um conhecimento distorcido. Nem nos livros escolares de meu pai consegui encontrar besteira igual a dita por essa dita "professora". O fato de algumas pessoas, sobretudo as extremamente religiosas (não sei se é o caso da professora em questão), verem a masturbação como algo perigoso e que pode levar inclusive à loucura, expressa uma visão arcaica e preconceituosa da questão, que mistura conceitos morais distorcidos, falso conhecimento e uma tentativa besta de afastar a criança e o adolescente daquilo que a natureza irá acabar cobrando. Pior. Que acaba colocando a idéia de que o sexo é uma coisa impura e deve ser evitado. Resultado: Crianças que se tornam adultos sexualmente deficientes e concorrem para práticas, essas sim, perigosas, como a pedofilia e a violência sexual, ou mesmo a aversão ao sexo.
A questão no entanto, é bem mais profunda e envolve a maneira como estamos educando nossos filhos e o planejamento educacional existente nesse país analfabetizado (cultural, sexo-emocional e politicamente). Envolve a nossa omissão diante de professores desqualificados que ensinam mal e que muitas vezes não são contestados, por que os pais não se importam com a educação dos filhos ou não tem condições de detectar possíveis erros pois já possuem, eles próprios uma educação deficiente.
Vale a pena investir alguns minutos do dia para saber o que seu filho está aprendendo na escola e vale pesquisar se você não souber, pelo menos assim seu filho poderá ter alternativas para aprender e não apenas repetir o que a professora lhe diz na escola, afinal aprendizado é melhor quando pode ser contestado e testado.
alguns links sobre educação sexual:

Professores e Pais, vão lá pesquisem, contestem, dêm dicas de outros sites legais e promovam a discussão sobre TUDO na escola, se atualizem e mantenham-se estudando "pelaamordeDeus". O salário não compensa? cai fora ! vai buscar outra coisa pra fazer que você poderá fazer mais por você e pelo mundo.

Postar um comentário