Páginas

quarta-feira, julho 12, 2006

PCC

Os ataques efetuados pelo PCC em maio acabaram graças a um suposto acordo, que é quase certo ocorreu mesmo, entre o governo do estado de Sampa e líderes da facção criminosa; quais os termos exatos desse acordo certamente nunca saberemos, se havia intenção de honrá-los muito menos; o certo é que de um momento para outro a atenção desviou-se do PCC e passou a ser concentrada "nos abusos cometidos pela Polícia em retaliação e vingança efetuadas contra a população inocente", afinal policial é tudo irracional, já diziam alguns sábios "não estudou vai ser 'pulíça'", aliás nem gente é, outros sábios já diziam também "preto, pobre e polícia é tudo a mesma "M&#%@".
Pois é, o PCC tá de volta aos noticiários efetuando ataques frontais e coordenados, mas o governador do estado diz que eles não tem mais o controle nos presídios e que serão transferidos os líderes para uma instituição federal onde ficarão isolados, embora eu não acredite muito nisso não afinal já estão politizando a questão tentando definir se transferir os presos será prejudicial para a campanha presidencial de fulano ou beltrano; recusam ajuda federal, pois claro, isso seria usado na campanha (basta ver o tom do presidente ao oferecer ajuda). e nós é que teremos de pagar o pato para reconstruir presídios e alimentar o poder desse bando criminoso que está dando exemplo e sendo semente para que outros grupos façam o mesmo se providencias sérias e desprovidas de vaidades políticas não forem tomadas com urgência, respeito pelas leis, sobriedade, mas sim, com endurecimento e restrições de direitos, pois se assim não for, continuaremos reféns dessa marginália.
Direitos humanos, você ouviu falar que o PCC respeitou os direitos humanos de alguem? Eu não. Então que se restrinjam os direitos deles também, chega de visitas intimas, chega de TVs para ver a copa, chega de crianças em presídios, chega de celulares, chega de atividades sociais nos presídios, que eles fiquem isolados durante toda a pena, chega de benefícios como "se o condenado pegar mais de 20 anos tem direito a um novo julgamento", chega de progressão de pena para crimes de homicídios, trafico de drogas, sequestro e outros.
Chega de dizer que "eles são vítimas do sistema", se fosse assim seríamos 180 milhões de bandidos e não somos, pois todos somos vítimas do mesmo sistema e não saímos matando ou traficando por isso. Direitos humanos sim, mas para as vítimas, para os agressores leis duras e nada mais. Que eles sintam o mesmo terror de suas vítimas. Eternamente.
De quem é a culpa? É sua, é minha, que votamos em quem votamos e depois não exigimos que "eles" representem os nossos anseios e ficamos por aqui a ver o estado ser dominado por bandidos armados... e políticos descarados.
Postar um comentário