Páginas

sábado, abril 15, 2006

Autores de 'South Park' se vingam de censura a Maomé


A dupla de criadores de South Park usou o mais recente episódio da série para se vingar da emissora que exibe o desenho e que os proibiu de usar uma imagem do profeta Maomé.

A rede Comedy Central impediu que Matt Stone e Trey Parker usassem a imagem do profeta islâmico, após a série de protestos violentos que se seguiram à publicação de caricaturas retratando o profeta Maomé por um jornal dinamarquês há alguns meses.

Em retaliação à decisão da emissora, a dupla decidiu exibir nesta quarta-feira um episódio que traz uma imagem de Jesus Cristo defecando no presidente George W. Bush e na bandeira americana.

A Comedy Central disse não se arrepender de sua decisão. "Em vista dos recentes episódios, sentimos que tomamos a decisão correta", afirmou.

A 'vingança'

O episódio se baseou na desavença entre os autores e a Comedy Central. A trama mostra o personagem Kylie tentando convencer um executivo da Fox, emissora rival da Comedy Central, a colocar no ar um episódio do desenho Family Guy, que mostra uma imagem do profeta Maomé.

Kylie diz ao executivo: "Ou tudo está bem, ou nada está. Faça a coisa certa".

O executivo decide exibir o episódio, mas uma imagem surge na tela com os dizeres: "A Comedy Central se recusou a exibir uma imagem de Maomé".

Em seguida, aparecem as imagens de Cristo, do presidente Bush e da bandeira americana.

Recentemente, a Comedy Central cancelou a reapresentação de um episódio que satirizava a cientologia. O cantor Isaac Hayes, que é adepto da cientologia e fazia a voz do personagem Chef, abandonou o seriado devido ao episódio.

Em resposta à decisão de Hayes, os autores criaram um episódio no qual Chef era assassinado, após sua capacidade mental ter sido abalada pelo "Clube Super Aventura", que transforma seus membros em pedófilos.

Na semana passada, South Park venceu o prêmio Peabody, um dos mais conceituados dos Estados Unidos. O diretor do prêmio, Horace Newcomb, disse que ao procurar ser ofensivo, o programa "nos lembra a necessidade de ser tolerante".

Fonte: BBC Brasil

South Park é uma das mas brilhantes animações que conheço. Extremamente ácida e mordaz crítica social, onde tudo é permitido e os questionamentos que todos nós vez ou outra fazemos são refletidos nesse grupo de crianças (o desenho usa crianças mas é para adultos) que estão a cada episódio arranjando alguma confusão como pano de fundo para se colocar as mais diversas controvérsias.

No episódio que gerou a saída de Isaac Hayes "Trapped in a Closet", exibido em novembro de 2005, o ator Tom Cruise, um dos arautos da Cientologia, acaba preso dentro de um armário. A história é, basicamente, uma sucessão de pessoas como John Travolta chegando e pedindo "Tom, saia do armário!". Meses depois, mais exatamente na última segunda-feira, depois de emprestar por dez anos sua voz grave ao estiloso Chef, Hayes pediu pra sair, dizendo-se "constrangido com o que sente ser a ridicularização inapropriada de comunidades religiosas".

"Existe um lugar no mundo para a sátira, mas há um tempo em que a sátira termina e começam a intolerância e a instransigência diante da crença dos outros", anuncia em nota oficial. E Hayes completa: "Crenças religiosas são sagradas para as pessoas, e em todos os tempos devem ser respeitadas e honradas. Como um ativista dos direitos civis nos últimos quarenta anos, não posso apoiar um programa que desrespeita essas crenças e práticas".

Que o dublador tenha esperado quatro meses para se manifestar é o de menos. Stone respondeu, segundo o site Moviehole, pegando no nervo central: "Ele nunca teve problema - e ele ganhou muitos cheques - quando a nossa série fazia piada com cristãos. Eu nunca escutei um 'a' de Isaac até a hora em que falamos da Cientologia. Ele quer padrões diferentes para religiões que não sejam a dele e, para mim, é aí que a intolerância e a instransigência começam".

retirado do Omelete.

Repararam como a ofensa religiosa só foi considerada pelo Sr Hayes quando a sua religião foi ridicularizada? Diz o ditado: Pimenta nos olhos dos outros é refresco.

Para concluir: Mataram o Chef!

Postar um comentário