Páginas

segunda-feira, fevereiro 26, 2007

Kikosofia - 01 ano


É. chegamos a um ano! Parece, mesmo, que foi ontem quando resolvi começar a escrever umas loucuras, meio que pra matar o tempo, meio que pra falar de mim e das coisas que passam pelo pensamento, meio que pra me consolar com a partida abrupta de minha avó pra outra vida. É, o Kikosofia nasceu assim, sem uma formatação concluída e acho, na verdade que ele ainda não tem essa formatação, esse direcionamento. Kikosofia porque, afinal, sou eu que estou dizendo o que penso, tentando dividir com os outros o que eu sou.


Ainda estou distante de ser um escritor, sonho que já acalentei um dia, mas que as "responsabilidades" foram empurrando pra diante; ainda não tive coragem de começar a escrever de verdade. Vou jogando pensamentos na tela do meu computador e esperando que um dia o tal escritor de meu sonho infantil resolva renascer e coloque pra fora as histórias que guarda em sua mente, os poemas que habitam o seu coração, enquanto esse dia não chega, vamos comemorando um ano de persistência e de postagens que, se não foram diárias, ao menos foram regulares.


Falamos um pouco de tudo ao longo desse ano: violência, educação, política, poesia, quadrinhos, livros, desenhos, artes, etc. Uma verdadeira Babel virtual, onde misturam-se as temáticas e as opiniões. Trouxemos alguns scans de quadrinhos, brincamos de traduzir alguns e fizemos amigos, ainda poucos mas fiéis, que deram seus "pitacos" no blog e nos ajudam a encontrar a direção nessa balbúrdia chamada internet.


Creio que fizemos um bom trabalho e vejo que o trafego de pessoas me parece muito bom pra um blog onde não há vídeos engraçados ou mulheres peladas e onde eu falo de um monte de coisa chata, como a necessidade de nos conscientizarmos do nosso papel de cidadão, se queremos mesmo um lugar melhor para viver.


A todos o meu muito obrigado.


Espero que você continuem vindo aqui.


Postar um comentário