Páginas

terça-feira, março 01, 2011

Os meninos perdidos


(Por Kiko Moreira)

Os meninos perdidos se rebelam
E assim eles ganham respeito
Quando marcas escondidas se revelam
Uma mancha vermelha ali no peito

Os meninos perdidos se acham
Quando descem do morro pro asfalto
Afrontando os ódios com que os tacham
Vingando-se na prática do assalto

Os meninos perdidos também choram
E revelam a dor que os desespera
Mas descontam da dor onde moram
E dominam na dor sua favela

Os meninos perdidos estão perdidos
Mas logo serão encontrados
Pelo domínio dos escolhidos
Formados no tráfico dos iletrados

Os meninos perdidos não têm infância
Labutam na tormenta da vigília
Tentam, a custo, evitar a flagrância
Do Estado que os humilha

Os meninos perdidos cruzaram a linha
Rumos sem guia e sem norte
Futuro que aos poucos se definha
Buscando senão outra sorte

Os meninos perdidos uivam à lua
Tais lobos querendo-se fortes
Mas aquilo que colhem da rua
É o caminho para suas mortes
Postar um comentário