Páginas

sexta-feira, março 07, 2008

Mulher


No dia 8 de março é comemorado o Dia Internacional da Mulher. Graças a uma proposta feita em 1910, pela líder comunista alemã Clara Zetkin, durante o II Congresso Internacional de Mulheres Socialistas, que sugeriu a data para lembrar operárias mortas durante um incêndio que teria ocorrido em uma fábrica em Nova York, em 1857. Na verdade, não existem registros de tal incêndio, porém, como já havia um movimento no sentido de criação de uma data comemorativa, a proposta de Zetkin foi aceita, muito embora só nos anos 60, com o auge do movimento feminista, a data tenha ganho força; que aumentou com o reconhecimento dado pela ONU em 1975.
Quanto ao famoso incêndio que circula como motivo da criação da data, teria sido uma tragédia ocorrida em 25 de março 1911 (portanto mais de um ano depois da instituição da data) numa fábrica têxtil nos Estados Unidos, onde trabalhavam cerca de 600 pessoas, a maioria imigrantes judias e italianas, tendo havido 146 mortes, vitimando 125 mulheres e entrando para o imaginário popular.

Eu penso que todo o dia é apropriado para comemorar a presença feminina em nossas vidas, nos alegrando, aconselhando, amando, reclamando, cuidando, "bronqueando" e acima de tudo vivendo, aprendendo e dividindo com o masculino o papel de gestoras de vida. Por isso, se você é homem, abrace e beije a mulher de sua vida (seja ela amiga, namorada, esposa, mãe, filha) e lhe diga o quanto a ama e o quanto ela é importante pra você. Se você é mulher, curta o dia, ele é seu e de mais niguém.

Postar um comentário